Colunas
 

Editorial
 
20.01
O julgamento de Lula mexe com o país

O recurso apresentado pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) no processo do triplex será julgado, na próxima quarta-feira (24), pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4), segunda instância das ações da Operação Lava Jato. O caso será analisado pelos três desembargadores que integram a 8ª Turma do TRF-4, em Porto Alegre.

Vale lembrar que o ex-presidente foi condenado na primeira instância pelo juiz Sérgio Moro a 9 anos e 6 meses de prisão, por corrupção passiva e lavagem de dinheiro. Na sentença, Moro sustenta que Lula ocultou a propriedade do triplex no Guarujá, no Litoral de São Paulo, e que o imóvel foi recebido como propina da empreiteira OAS em troca de favores na Petrobras.

O julgamento no TRF-4 está marcado para as 8h30 e será transmitido ao vivo pelo YouTube. Segundo o TRF-4, somente os advogados dos réus e profissionais envolvidos na ação - representantes do Ministério Público Federal (MPF) e servidores - acompanharão o processo na sala. Jornalistas e autoridades credenciadas poderão assistir à sessão em outra sala, por meio de um telão. O ex-presidente revelou que pretende ir a Porto Alegre acompanhar o julgamento.

O país inteiro aguarda, com muita expectativa, esse julgamento, porque poderá haver uma série de desdobramentos. Vale lembrar que qualquer um dos desembargadores poderá fazer pedido de ‘vistas' e, se isso acontecer, não haverá prazo para o julgamento ser retomado.

Liderando todos os cenários de pesquisas eleitorais para presidente, o julgamento de Lula dará também um norte às eleições estaduais de deputados e senadores que vão ocorrer em outubro deste ano.

Caso seja inocentado, ele poderá crescer ainda mais nas pesquisas. Em caso de condenação, o cenário ficará ainda mais indefinido, pois caberá vários recursos nessa instância e no STF. No entanto, se ele for eleito, antes da posse, a Justiça deverá dar um veredicto final, pois um presidente eleito não pode assumir um país com uma condenação pendente, ou sub judice. Portanto, muita água vai rolar debaixo dessa ponte, independente do resultado.

 
 
 
publicidade