Notícias
 
Política
 
12/08/2017
Secretaria da Mulher promove fórum de enfrentamento à violência
 

O objetivo do encontro foi debater com toda a rede de enfrentamento à violência contra a mulher, bem como traçar estratégias para acabar com as agressões vividas pelas mesmas no seu dia a dia

A prefeita Raquel Lyra (PSDB) participou, na última quinta-feira (10), do Fórum de Discussão do Plano de Enfrentamento à Violência de Gênero e Câmara Técnica de Enfrentamento à Violência de Gênero. O evento aconteceu nos dias nove, dez e 11 (quarta, quinta e sexta), na sede da Secretaria de Políticas para Mulheres. Além da chefe do Executivo municipal, participaram representantes do Poder Judiciário, da faculdade Asces-Unita, do Ministério Público e da Polícia Militar, além de várias secretarias municipais.

O evento foi bastante prestigiado. Contou com cerca de 150 pessoas, a grande maioria mulheres, incluindo uma comitiva da zona rural (Murici), além de algumas autoridades, entre elas a delegada da Mulher, Gimena Gouveia; Mônica Zaira, assistente social e membro da Vara da Infância e Juventude; Elisabeth Bezerra, Tribunal de Justiça, e Karine Oliveira, da SM. Na ocasião, a criação do Centro de Referência da Mulher também foi debatida. "No nosso Estado são 186 municípios e apenas 37 estão com centros de referência atuando", informou a secretária de Políticas para Mulheres, Perpétua Dantas.

De acordo com ela, o objetivo foi debater com toda a rede de enfrentamento à violência contra a mulher do município de Caruaru, bem como, junto aos movimentos sociais, núcleos de gênero e sociedade civil, traçar estratégias que façam o município avançar no tocante aos mais variados tipos de agressões que a classe está vulnerável. "Isso acontece devido à cultura machista e patriarcal arraigada em nossa sociedade", disse a secretária.

Perpétua fez um discurso forte sobre a violência enfrentada pelas mulheres em vários âmbitos, além da família. "Temos que mobilizar a sociedade em todos os aspectos. A mulher é vítima de assédio, violência, discriminação. A própria prefeita Raquel Lyra sofre isso todos os dias. Nós temos que nos mobilizar levando essa consciência para escolas, professores, alunos etc. Não podemos aceitar esse tipo de cultura no século XXI", disparou.

Na ocasião também foi lançada a proposta da criação de uma Câmara Técnica de Enfrentamento à Violência de Gênero, que já é realidade em outros municípios. "Nós estamos conseguindo avançar bastante na criação desta Câmara que já existe em outras cidades. Ela nos elevará a um patamar diferente para combater esse tipo de violência", afirmou Perpétua.

Para a prefeita Raquel Lyra, o trabalho desenvolvido na Secretaria da Mulher está muito correto e vem avançando a passos largos. "Durante a campanha algumas pessoas perguntavam se quem iria mandar na prefeitura seria eu ou meu pai, João Lyra Neto. Esse tipo colocação é machista, é preconceituosa. Vamos vencer o preconceito com trabalho e união. Não podemos e nem vamos aceitar qualquer tipo de violência contra as mulheres. Eu tenho a obrigação moral e de gênero de fazer diferente na nossa cidade e de garantir à mulher o seu espaço, o seu direito e o seu respeito", afirmou.

Ainda em sua fala, Raquel orientou as mulheres da cidade e da área rural sobre a importância de não baixar a cabeça diante de atitudes machistas. "Nós precisamos ficar atentos ao machismo e não se curvar a ele, pois passamos todos os dias por atitudes desse tipo e não podemos aceitá-las. E como é que a gente não se curva? Se posicionando diferente! Não aceitando mais ser vítima desse tipo de comportamento, assim a gente ensina aos outros, também, a fazerem diferente. Isso é uma construção coletiva. A gente precisa quebrar essa desigualdade e esse preconceito que existe na nossa sociedade."

Maria da Paz, da Vila do Murici, estimou a participação da prefeitura, através da Secretaria de Políticas para Mulheres, na área rural, com o projeto "Mulher, Cidadania e Trabalho". "É muito bom saber que a zona rural é lembrada pela gestão municipal, que tem garantido o direito delas poderem participar de debates públicos e tomar decisões que sejam importantes para o futuro da sociedade", afirmou.

 
 
 
 
publicidade