Notícias
 
Capa 2
 
09/09/2017
Museus de Caruaru: história, cultura e desenvolvimento
 

O conjunto de equipamentos traz tradições culturais, música e barro, além dos crescimentos social e econômico da Capital do Agreste

Wagner Gil

Praticamente toda história da cidade e seu desenvolvimento podem ser contatos através de uma visita aos principais museus e galerias de Caruaru. O conjunto de equipamentos traz tradições culturais, música e barro, além dos crescimentos social e econômico que pode ser vistos em dois locais especificamente: o Museu de Caruaru e o Memorial da Feira de Caruaru.

Espalhados por toda a cidade, inclusive na tradicional feira da Capital do Agreste, os museus trazem uma Caruaru surpreendente até mesmo por seus moradores. Figuras como os mestres Vitalino, Galdino e Zé Caboclo estão reverenciadas em espaços próprios ou em exposições conjuntas no Museu do Barro e no Espaço Zé Caboclo.

A poesia do Museu do Cordel está na Feira de Caruaru, mas figuras com forte ligação com a cidade também têm espaço garantido, a exemplo de Luiz Gonzaga e Elba Ramalho.

No Parque de Eventos Luiz "Lua" Gonzaga estão disponíveis para o acesso do público os museus de Luiz Gonzaga, Elba Ramalho, do Forró, além do da Caroá. O do Barro e o Espaço Zé Caboclo estão em reforma e devem ser reabertos ao público nos próximos meses. Nessa reportagem, trazemos informações de alguns desses locais históricos.

MUSEU DA CAROÁ - O Museu da Caroá traz um marco no desenvolvimento industrial de Caruaru, já que a cidade era conhecida apenas pela sua capacidade empreendedora e sua tradicional feira. A fábrica de mesmo nome foi inaugurada no dia 9 de setembro de 1935, com um grande investimento do grupo José de Vasconcelos & Cia. O empreendimento trouxe para o município uma oportunidade de emprego para a população. A empresa produzia barbantes, sacos de estopa, tecido, fios para vela e outros derivados.

MUSEU LUIZ GONZAGA - O Museu Luiz Gonzaga deixa qualquer um com vontade de dançar forró. Atualmente são duas exposições: uma fixa, que traz roupas, CDs, óculos, entre outros objetos pessoais do artista. Alguns prêmios e homenagens também foram doados pela família e completam o acervo. No espaço dedicado ao seu centenário, é possível ver mais de perto a forte ligação do Rei do Baião com a Capital do Agreste. Nele estão fotos com figuras como os compositores Onildo Almeida e Janduhy Finizola.

ELBA RAMALHO - A artista paraibana é homenageada numa rica e luxuosa exposição permanente. São mais de 100 peças, entre figurinos de apresentações inesquecíveis e também de homenagens que ela recebeu em eventos como o Carnaval paulista do ano passado. Por sua forte ligação com a cidade e sempre abrir os festejos juninos, Elba sempre está doando peças para seu fã clube, que imediatamente repassa para o museu.

MUSEU DO FORRÓ - O Museu do Forró traz todas as tradições juninas da Capital do Forró, que vão desde as apresentações culturais ao Festival Gastronômico de Comidas Gigantes. Muito bem cuidado, o espaço conta com peças e histórias de artistas como Azulão e a Banda de Pífanos de Caruaru, inclusive com roupas e algumas produções musicais em long play, os famosos LPs.

CASA-MUSEU MESTRE VITALINO - A Casa-Museu Mestre Vitalino é um dos pontos turísticos mais visitados de Caruaru e fica localizado no Alto do Moura. No local morou o Mestre Vitalino Pereira dos Santos, que, com sua criatividade, escreveu o cotidiano do povo nordestino através de bonecos de barro. Sua arte e fama ganharam o mundo e transformaram o Alto do Moura num dos maiores centros de artes figurativas das Américas.

A maioria dos Museus de Caruaru funciona de terça a sábado, das 9h às 17h, e, no domingo, das 9h às 13h.

 

 
 
 
 
publicidade