Notícias
 
Economia
 
07/10/2017
Feira de Todos repercute bem entre sulanqueiros
 

Em grande parte, eles se mostraram satisfeitos quanto às ações a serem colocadas em prática pelo projeto idealizado pela Prefeitura de CaruaruPedro Augusto

A repercussão até agora tem sido bastante positiva em relação ao projeto "Feira de Todos", que foi lançado oficialmente pela Prefeitura, no último dia 28, em Caruaru. Além de tratar da transferência definitiva da Feira da Sulanca, o pacote de medidas, que será empregado pela Secretaria Extraordinária das Feiras, em parceria com várias pastas ligadas ao Governo Municipal, ainda promete provocar diversas melhorias no Parque 18 de Maio, no Centro. Vale relembrar aos esquecidos que o Parque dispõe dos mais variados tipos de feiras, o que já lhe rendeu, por sinal de forma merecida, a alcunha de coração econômico da Capital do Agreste. Em visita ao local na manhã da última segunda (2), a reportagem VANGUARDA colheu as opiniões dos feirantes sobre o projeto.

Em grande parte, eles se mostraram satisfeitos quanto às ações a serem colocadas em prática. "Soube que serão aplicadas melhorias no piso do setor da antiga Fundac. Quando isso acontecer, não só os feirantes, mas, principalmente, os consumidores, não terão mais tantos problemas para ter de lidar durante a circulação nos corredores. Até porque, como ainda nada foi feito, apesar de estarmos operando neste local já há vários anos, quando faz sol, o poeirão toma conta daqui. Em contrapartida, quando chove, o lamaçal também acaba impedindo o tráfego. Não aguentamos mais essa situação e agora é torcer para que as reformas saiam do papel o mais rápido possível", opinou o sulanqueiro Joceildo da Silva.

De acordo com o conteúdo que foi apresentado no lançamento do "Feira de Todos", a infraestrutura do Parque 18 de Maio passará por diversas reformulações. Além de promover a revitalização da Casa Rosa, que se transformará em um espaço para a realização de eventos, o projeto ainda será responsável pela execução de melhorias no Mercado de Carne, bem como pela instalação de mais sinalizações, lixeiros, banheiros e câmeras de videomonitoramento. Ao todo serão empregados R$ 7,5 milhões, sendo R$ 711.607 mil garantidos pela gestão municipal e R$ 6.861.819,19 oriundos do Ministério das Cidades.

Para o sulanqueiro Heleno da Silva, que também comercializa no setor da antiga Fundac, a aplicação deste programa municipal contribuirá para com a retomada da lucratividade alta no local. "Com exceção dos períodos tradicionais de festas, a cada ano o movimento da Feira da Sulanca tem diminuído devido à falta de intervenções na estrutura física do Parque 18 de Maio. Todo feirante já está cansado de repetir isso, mas nunca é demais relembrar: atualmente os consumidores de fora estão preferindo fazer as suas compras em Santa Cruz do Capibaribe e em Toritama, porque as condições destes municípios são melhores. Queremos que as obras iniciem o mais rápido possível por aqui para que seja atraído o maior número de compradores", comentou.

No Mercado de Carne, os problemas de infraestrutura fazem parte do dia a dia dos feirantes já há vários anos. Para Robson Romero, que trabalha no local desde a década de 90, o projeto "Feira de Todos" chegou em boa hora. "A Prefeitura anunciou que irá fazer reformas nas instalações elétricas, nos banheiros, nos acessos e ainda reforçar a limpeza. Se isso tudo for feito, além do incremento na segurança, o nosso mercado ficará realmente à altura da sua tradição. Não aguentamos mais ter de conviver com tantas dificuldades sem que haja uma resolução por parte da gestão municipal. Há vários anos que o Mercado de Carne merecia uma atenção maior, mas, agora, parece que as coisas vão andar", disse.

Quem sabe de cor e salteado os reparos que necessitam ser feitos no Parque 18 de Maio é o presidente da Associação dos Sulanqueiros de Caruaru, Pedro Moura. Para ele, o projeto "Feira de Todos" dará uma injeção a mais na principal economia do Interior do Estado. "Os clientes precisam ser recebidos com o tapete vermelho e, na medida em que oferecemos equipamentos de qualidade, a tendência é de nossa economia ganhar. A receptividade em relação ao projeto tem sido muito grande, até porque há mais de 20 anos que nós sulanqueiros víamos pedindo essas requalificações que serão feitas. Com vontade política, a prefeita Raquel Lyra priorizou o local e melhorias vão ser observadas mesmo com a futura transferência da Sulanca", analisou.

Durante também o lançamento, a prefeita Raquel Lyra anunciou que o recurso para a realização do projeto já se encontra depositado na Caixa Econômica Federal. O montante será liberado na medida em que ele for aprovado.


Confirmada a realização da Sulanca em duas datas

Em entrevista à imprensa local, o titular da Secretaria Extraordinária das Feiras, José Pereira, confirmou a aprovação por parte da Prefeitura no que diz respeito à realização da Feira da Sulanca durante os domingos e nas segundas-feiras no último bimestre do ano. A mudança foi provocada após a Associação dos Sulanqueiros de Caruaru, que possui cadeira fixa no Comando Presente, ter consultado, no início de setembro, pouco mais de 1.000 sulanqueiros e ainda ter promovido assembleia também com a participação de feirantes.

Desta forma, a Sulanca terá expedientes nos dias 26 e 27 de novembro, 3 e 4, 10 e 11, 17 e 18, além de 24 de dezembro. O incremento nas datas da Sulanca estará em sintonia, pelo menos em dezembro, com a abertura estendida das lojas do comércio de Caruaru. "É sabido que, principalmente no mês de dezembro, as lojas do Centro costumam abrir também aos domingos para atender a extensa demanda. Assim, a Sulanca estará ainda mais alinhada com os demais empreendimentos varejistas da cidade", destacou o presidente do Comando Presente e vice-presidente do Sindloja, Marcílio Sales.

 

 
 
 
 
publicidade